Eu sei, ah, eu sei que o meu amor por você é feito de todos os amores que eu já tive, e você é filha dileta de todas as mulheres que eu amei; e que todas as mulheres que eu amei, como tristes estátuas ao longo da aleia de um jardim noturno, foram passando você de mão em mão, de mão em mão até mim, cuspindo no seu rosto e enfeitando a sua fonte de grinalda; foram passando você até mim entre canto, súplicas e vociferações — porque você é linda, porque você é meiga e sobretudo porque você é uma menina com uma flor.
Vinicius de Moraes. (via oxigenio-dapalavra)

Eu escrevo porque não falo.
E se não falo, ninguém me ouve.
E assim eu me sufoco.
Eu escrevo porque respiro.
Preciso me acalmar.
Por que as palavras me asfixiam.
E me mantenho calada.
Então escrevo.
E me salvo.
Um pouco. 

- A.N

fuck-it-up-then-die:

marilyncozette:

spiderhoeoflove:

useless-worthless-nobody:

intoxifaded:

Save this to your phones or computer and post it on other websites like twitter too!

Why would you NOT reblog this?

Ah yes because us men don’t know this, we are mindless animals who must always be reminded so

Well with all the times you fuck up, we cant really take anymore chances.

I remember a guy comedian saying that he doesn’t even understand why women go on dates because statistically men are more dangerousness than bears for women.

fuck-it-up-then-die:

marilyncozette:

spiderhoeoflove:

useless-worthless-nobody:

intoxifaded:

Save this to your phones or computer and post it on other websites like twitter too!

Why would you NOT reblog this?

Ah yes because us men don’t know this, we are mindless animals who must always be reminded so

Well with all the times you fuck up, we cant really take anymore chances.

I remember a guy comedian saying that he doesn’t even understand why women go on dates because statistically men are more dangerousness than bears for women.

reciprociar:

que amorzinho 

Feitos do pó das estrelas. »

Carrego em mim, uma rodovia de luzes ofuscantes e sons inaudíveis. Faz silêncio absoluto aqui dentro e só o que se vê é o lampejo das estrelas, que brilham enfraquecidas no lugar dos meus átomos e poros. Sou avenida iluminada, porém silenciosa. Pintei em mim uma aquarela com cores que te fazem…

Era perfeita, sexo puro e enlouquecedor, e ela sabia disso, e jogava com isso, e destilava isso, e permitia que você sofresse desejando aquilo. Isso a deixava feliz. E também não me fazia mal. Ela podia ter simplesmente encerrado tudo, privando-me do calor que me provocavam aquelas gotinhas que ela deixava escorrer. Como a maioria dos homens numa situação como esta, percebi que não conseguiria nada com ela – conversas íntimas, excursões excitantes pela costa, longas caminhadas aos domingos – até que lhe tivesse feito umas quantas promessas absurdas.
Charles Bukowski.  (via florescendo-no-silencio)

reciprociar:

que amorzinho 

© theme